Entendendo a tradição de brindarmos com espumante o Ano Novo

A Equipe do Vino Emporium se deparou com uma pergunta bastante pontual: Por que brindamos com espumante o Ano Novo? E para responder a indagação de nosso confrade, voltaremos um pouquinho na História.

Vino Emporium  Ao contrário do que muitos podem pensar, a bebida surgiu na Inglaterra, e não na França.

Kolleen M. Guy, historiadora da Universidade do Texas e autora do livro When Champagne Became French, esclarece que naquele país, no final de 1500, se desenvolveu a tecnologia para engarrafar e selar com rolhas de cortiça as bebidas que continham o gás dióxido de carbono.

Em 1662, o cientista Christopher Merret reportou à Sociedade Real de Londres que adicionar açúcar “promovia a efervescência”, dando ao espumante as bolhinhas que são a sua assinatura.

No entanto, determinar a quantidade certa de açúcar necessário e evitar que a garrafa explodisse tomou quase um século dos cientistas.

Dom Perignon

Vino Emporium  A solução veio com o abade Dom Perignon, que adicionou duas características para evitar que as garrafas explodissem: 1) garrafas de vidro mais espesso para suportar a pressão; e 2) um laço de corda para manter as rolhas no lugar.

E assim surgiu o famoso Champagne, região que dá nome à bebida e onde viveu o monge beneditino no mosteiro de Hautvillers, perto de Épernay, na França.

Por este motivo, somente pode se chamar de "champanhe" as bebidas efervescentes produzidas naquela região.

Mas afinal, por que é que bebemos champanhe ou espumante na passagem de ano?

Após a Revolução Francesa, popularizou-se a substituição dos ritos religiosos pelo brinde do champanhe. Por exemplo, ao invés de “batizar” com água benta um navio, estourava-se um champanhe.

Batismo náutico

Não se demorou para esse estouro estar presente em comemorações importantes da vida em sociedade, tais como casamentos, batizados e outros eventos da realeza e da corte europeia, ficando mais acessível a todas as classes sociais no século XIX.

Guy destaca: “Na sociedade secular, queremos marcar a felicidade e a santidade da ocasião. O champanhe faz isto simbolicamente, mas também visualmente, uma vez que transborda em abundância e alegria”.

E nós do Vino Emporium frisamos: Não é necessário esperar uma ocasião especial para consumir um espumante ou, para os mais afortunados, um champanhe. Todo dia é dia. Especialmente quando se produz os melhores espumantes em terras tupiniquins! É a bebida ideal para o verão.

Aproveite para conhecer nossa seção de Espumantes e crie também a Ficha Funny dos seus vinhos.

Saúde!

Fonte: Redação do Vino Emporium
Foto: Fernando Maia/Riotur


Comentários