A caneta que escreve usando vinho

  São Paulo – Em uma época em que a escrita a mão tem ficado cada vez menos frequente, a designer americana Jessica Chan desenvolveu uma caneta-tinteiro cuja carga pode ser abastecida com café, chá, vinho, suco ou qualquer outra bebida que tenha propriedades de coloração.

A ideia partiu da concepção de usar vinho como tinta e se expandiu para outros tipos de líquidos coloridos. Tudo começou quando e Jessica participava da elaboração de uma impressora “ecológica”, em que poderiam ser usadas tintas de material 100% biodegradável, como a soja. Diante da descoberta, ela partiu para a nova empreitada e inventou a WINKpen.

Ao contrário das canetas comuns que, em geral, são feitas de plástico ou metal, a estrutura do objeto é feita de vidro. O foco está na sustentabilidade e na manutenção, já que o objeto não corrói facilmente e, por isso, não precisa ser descartado assim que a tinta acabe.

Além disso, a caneta é feita com componentes que se encaixam por meio de anéis de borracha, o que torna a recarga e limpeza mais práticas.

Até o início deste mês, o projeto, que ainda é um conceito, conseguiu arrecadar mais de 62 mil dólares, pela plataforma de crowdfunding Kickstarter. Agora, ela poderá aperfeiçoar o trabalho e lançar a novidade em larga escala no mercado.


Fonte: Revista Exame (http://vinhos.me/rl5on)
Por Luciana Carvalho
OBS.: O título original sofreu alteração.


Comentários