Cidade do Vaticano
Cidade do Vaticano

Entidade descobriu que cada habitante bebe uma média de 74 litros por ano

No mês passado, depois de saudar casais que celebravam 50 anos de matrimônio, o papa Francisco afirmou que "não se pode encerrar uma festa de casamento bebendo chá". E continuou: "Seria uma vergonha. O vinho é necessário para uma festa".

  Vino Emporium: Confira detalhes da afirmação do papa Francisco no post  Festa pede vinho

A Igreja Católica parece praticar o que prega. Isso porque a cidade do Vaticano, com uma população de pouco menos de 850 pessoas, tem o maior consumo per capita de vinho no mundo. Segundo o California Wine Institute, cada habitante consome uma média de 74 litros de vinho por ano – é duas vezes o consumo dos vizinhos italianos e sete vezes o consumo dos Estados Unidos.

A suposição mais óbvia é que este alto número está relacionado com a grande quantidade da bebida que é usada em missas. Mas não é bem assim. Segundo o instituto, esse vinho não faz sequer parte desta conta. O vinho usado para as cerimônias vem de um fornecedor especial e não é do mesmo tipo encontrado no mercado. 

  "O vinho do altar e o vinho de mesa são duas coisas diferentes", disse o assistente de monsenhor Jose Avelino Bettencourt ao The Daily Beast. "Vinho sacramental é considerado sagrado, vinho de mesa é de uma variedade diferente".

  Vino Emporium: Saiba como é feito o vinho litúrgico, aquele usado nas missas...
Acesse o post: Venda de vinho litúrgico celebra centenário de igreja em Andradas

Isso não significa, evidentemente, que o Vaticano é um lugar cheio de bêbados. O ditado em latim "No vino, veritas" (No vinho, a verdade) pode dar uma pista do porquê bebem tanto.

  Vino Emporium: Conheça a ficha técnica do Vinho Canônico, produzido pela Vinícola Salton e servido durante as missas

Contudo, a razão mais lógica para o alto consumo de vinho do Vaticano é a própria demografia. A população inclui muitos padres e freiras, que vivem em comunidade e jantam em refeitórios onde o vinho flui livremente. Os moradores como um todo são mais propensos a serem idosos, homens, altamente educados e comer em grupos maiores – todos os fatores que contribuem para um consumo maior de vinho.

Fonte: Época Negócios (http://vinho.one/ltVck)
Foto: Divulgação


Comentários