Gosto não se discute, complementa!

Olá, confrades!

Tudo é questão de gosto mesmo, não tem jeito! O projeto do Vino Emporium, ao ser concluído, foi brindado com Veuve Clicquout.

Meu sócio e marido não abriu mão de um brinde a grande estilo. Sim. A ocasião era de fato especial. Retroceda no tempo e volte no ano de 2011, quando tudo começou...

Imagine uma plataforma nascendo em linhas de programação e, ao mesmo tempo, um banco de dados sendo alimentado com informações de uvas, vinícolas e seus vinhos, sem ao menos vermos como esse conteúdo seria apresentado num site?

Pois é. 4 anos depois eis o nascimento do filho! Um espaço que pouco a pouco vem conquistando a todos nós, nos encorajando a participar com nossas experiências e opiniões, livres de pragmatismos e preconceitos desiminados durante anos por aqueles que se diziam entender mais de vinho do que os pobres mortais da sociedade, transformando a bebida em algo eletizado ao extremo, a ponto de termos vergonha de experimentar qualquer rótulo, correndo o risco de cometermos alguma gafe.

Mas voltando ao xis da minha questão, confesso que brindei com toda a felicidade do mundo, mas não gostei do sabor mineral, quase salgado do champagne. Meu palato pede na verdade o dulçor de um bom espumante moscatel.

E é isso que queria dividir com vocês. Nem sempre o vinho mais caro é o mais acertado ao nosso paladar. E o mais maravilhoso num relacionamento é saber respeitar o gosto do conjugê.

Assim, para termos um equilíbrio, ora um cede ao gosto do outro, e os brindes ficam sempre especiais.

Outro dia, o Cristiano me presenteou com uma caixa de 6 garrafas de moscatéis, e nossos fins de tardes ficaram com aquele gostinho doce na boca. Hummm!!!

Aliás, vocês sabiam que o Brasil é reconhecido internacionalmente como um dos principais países produtores de espumantes moscatéis do mundo? E que temos uma casta moscato tipicamente brasileira?


Saúde!

Eliana Janjacomo
Vino Emporium


Comentários