Com a ajuda do WhatsApp, casal vende espumante nas praias gaúchas
Com a ajuda do WhatsApp, casal vende espumante nas praias gaúchas

Quem pega uma praia encontra sem dificuldades ambulantes e quiosques vendendo cervejas e caipirinhas. Mas quem gosta de variar no cardápio costuma ter dificuldade. Ainda mais se for um apreciador de espumante. Um casal de empresários do Rio Grande do Sul viu na falta de oferta uma oportunidade de ganhar dinheiro e trabalhar com uma bebida que adora. 

  Gazi Nóbrega e Larissa Calheiros lançaram em dezembro passado o Champ's da Praia. A ideia dos empresários é vender espumante aos frequentadores das praias de Atlântida, Capão da Canoa e Xangrilá, no litoral gaúcho. Para isso, utilizam três carrinhos, similares aos de picolé. 

"O negócio surgiu de uma demanda nossa mesmo. Nós somos amantes do espumante e levávamos a bebida para a praia com frequência. Precisávamos levar cooler com gelo e o espumante às vezes acabava. Então, após uns dois anos falando sobre isso, amadurecemos a ideia, fizemos análise de mercado, pesquisamos a viabilidade junto à prefeitura e colocamos em prática", conta Larissa.

  Para garantir o atendimento a diferentes perfis de consumidores, o Champ's da Praia conta com um cardápio de opções e preços bem variados. "Nós temos as garrafas grandes, de 750ml, que custam a partir de R$ 65, as garrafas baby, de 187ml, por R$ 26, e as taças, que custam R$ 20", conta a empresária.

Larissa explica também que as garrafas grandes acompanham embalagens com gelo e duas taças de acrílico coloridas. os consumidores, garante a empresária, aprovaram a novidade. 

Outro diferencial do Champ's da Praia é oferecer o atendimento via WhatsApp. "Quando o cliente faz uma compra, recebe nosso cartão com o número do telefone. Assim ele pode entrar em contato e nós encaminhamos um carrinho para atendê-lo. Deu muito certo. Em 15 ou 20 minutos, no máximo, nós chegamos até o cliente", diz Larissa. "Às vezes a pessoa compra uma garrafa de espumante, a bebida acaba e ela quer tomar outra, mas não tem carrinho por perto. Então criamos este sistema pelo Whats", explica. 

Ao bolar o empreendimento, conta Larissa, a ideia era "não só vender espumante, mas prestar um serviço de qualidade e de alto padrão ao cliente". A empresária acredita que, apesar do espumante estar se popularizando, o consumidor ainda é diferenciado, portanto, é necessário que o atendimento também seja. Por conta disso, na hora de escolher funcionários para trabalhar com os carrinhos, o casal optou pela contratação de garçons. 

Toda a preocupação com o atendimento ao cliente vem gerando resultados positivos. Segundo Larissa, o Champ's da Praia consegue vender, em um dia bom, até 100 garrafas de espumante. Mesmo assim, ainda não é o suficiente para que o casal se matenha apenas com o negócio, que funciona de sexta-feira a domingo. A empresária diz que, durante a semana, cuida de uma loja de doces da qual é dona, enquanto o marido trabalha como administrador de empresas. Esporadicamente, o Champ's da Praia também é convidado para participar de eventos gastronômicos.

  A intenção do casal, no entanto, é expadir o empreendimento para outras praias brasileiras. Larissa conta que estuda ampliar a marca por meio do sistema de franquias e já mantêm contato com interessados no Rio de Janeiro, Salvador e Florianópolis. 

Fonte: IG (http://vinhos.me/3e0Bn)
Por Guilherme Parolim. Fotos: Champ's da Praia/Divulgação

 

  Não fique na dúvida! Conheça as fichas técnicas dos espumantes Nero em nosso banco de dados, e que são vendidos nos carrinhos da Champ's da Praia.


Comentários