Vinhos Brasileiros são Tema de Documentário na China
  A presença dos vinhos na China e a participação do Brazilian Gate como elo de ligação entre as partes interessadas é abordada no documentário “Silk Road – Wine culture and China”. O filme é produzido pela CCTV - Chinese Central Television, a emissora de televisão estatal predominante na China continental, com uma rede de 45 canais transmitindo programas diferentes e acessível a mais de um bilhão de telespectadores. A China é um dos mercados mais importantes e de alto crescimento do vinho no mundo e o documentário busca promover o desenvolvimento dessa cultura no país, além de impulsionar o hábito de consumo entre os chineses.
 
A importância do registro é tamanha que o documentário foi tema de reportagem do China Business Herald, um dos principais veículos de comunicação local. Em ambos, o embaixador brasileiro Valdemar Carneiro Leão e a economista Tania Caleffi do Brazilian Gate foram entrevistados. O embaixador explanou sobre a estratégia de penetração dos vinhos brasileiros e lembrou que a visita da presidente Dilma Rousseff em 2011 foi a primeira vez que os vinhos foram incluídos entre os presentes nacionais, ressaltando que o Brasil produz vinhos de alta qualidade, inclusive com muitos prêmios internacionais. 
 
  Também foi enfatizado que ao integrar a civilização oriental e ocidental, a cultura do vinho avança não só com as trocas de cultura popular, mas também com o desenvolvimento do mercado de vinho chinês. O documentário mostra para os consumidores chineses em potencial, a cultura, a história e costumes dos países produtores de vinhos. Com relação ao vinho brasileiro foi destacada pelo embaixador, a abordagem da estratégia para introdução de vinhos brasileiros na China. A cultura do vinho é um hábito em ascensão na China e o Brazilian Gate é um dos pioneiros no relacionamento comercial com o país, tendo a vinícola Casa Valduga, em destaque no seu portfólio de bebidas premium.
 
Desenvolvido desde 2010, o Brazilian Gate visa basicamente atuar no nicho de produtos “made for China”, adaptando-os ao gosto, hábito, preferência e paladar do novo consumidor chinês. Tânia Caleffi lembrou de recente reportagem veiculada pelo jornal Global Times noticiando que “Xangai e Pequim, respectivamente, serão a quinta e a sexta cidades mais ricas do mundo em 2024”, e de que “o número de chineses com mais de 30 milhões de dólares em ativos crescerá 80% na próxima década”.
 
Vale lembrar que os chineses estão na fase de formação de uma identidade própria no que se refere ao consumo, tendo uma natural simpatia pelo Brasil. A 'Onda Brasil', que será gerada pelos megaeventos do porte da Copa do Mundo e Olimpíadas em nosso país, será uma oportunidade única para aqueles empresários brasileiros que estiverem com seu foco definido buscando expandir os horizontes de suas marcas, principalmente na China.  
 

Sobre o Brazilian Gate
 
Portal de entrada para a comercialização de produtos brasileiros na China, o Brazilian Gate é um showroom localizado em diversas cidades chinesas e sede no Xintiandi, o bairro mais sofisticado de Xangai – a maior cidade chinesa. Atua como um privilegiado espaço de relacionamento comercial em formato ‘café-bar-lounge’ com produtos ‘Made in Brazil’, mostrando no dia-a-dia o potencial de negócios para futuros distribuidores chineses. Recentemente adquiriu participação na rede de churrascarias Latina – pioneira na China – passando a ser fornecedor preferencial de bebidas Premium – alcoólicas e não alcoólicas – assim como cafés gourmet.  
 
Desenvolvido pelos sócios Tânia Caleffi, Antônio João Freire, Thiago Madalozzo  – residentes na China – e Sérgio Madalozzo, o projeto Brazilian Gate é uma ferramenta que complementa a Shanghai Trends, empresa que busca e identifica parceiros comerciais brasileiros para atuar na China, a segunda maior potência econômica mundial.
 
  Mais informações: www.braziliangate.com


Fonte: QVinhos (http://qvinhos.blogspot.com.br/2014/03/vinhos-brasileiros-sao-tema-de.html)
Foto: Divulgação

Comentários