Dicas de 12 museus de vinhos para conhecer
Dicas de 12 museus de vinhos para conhecer
Dicas de 12 museus de vinhos para conhecer

Relacionamos saborosos passeios enoculturais para quem planeja viajar para Europa, Ásia, Estados Unidos e até Brasil

Quem aprecia vinho normalmente gosta de viajar. E também de aprender mais e mais sobre a história, a cultura e os segredos de sua bebida preferida. Se for esse o seu caso, deguste esta lista de 12 museus de vinhos espalhados pelo mundo, destinos obrigatórios para adeptos do enoturismo. 


Museu do Vinho e do Comércio de Bordeaux

(Bordeaux, França) Construído em 1720 pelo irlandês Francis Burke, inicialmente para ser uma loja de vinhos, está aberto ao público desde junho de 2008. Contém uma vasta coleção de objetos históricos e documentos retratando o comércio dos vinhos Bordeaux desde a Idade Média. Além de inúmeras recordações históricas relacionadas à bebida, o museu possui ainda uma área para degustações de vinhos e uma loja situada na parte antiga da tanoaria do prédio. A entrada custa 10 euros, e o museu fica aberto de segunda a domingo, das 10 da manhã às 6 da tarde.

 


Museu do vinho de Koutsoyannopoulos 

(Vothonas, Grécia) O museu levou pouco mais de 20 anos para ser construído pela família Koutsoyannopolus. Localizado dentro de uma cavidade de 8 metros de profundidade, é o único museu de vinhos do país. Os visitantes são levados para um tour sobre a história do vinho e seus produtores desde 1600, enquanto apreciam a coleção de artefatos históricos relacionados à bebida.

No final do tour, os participantes são convidados a experimentar os quatro vinhos produzidos pela vinícola da família Koutsoyannopolus. O museu abre de segunda a sábado. A visita custa 8 euros.


 

Wineseum, Museu do vinho da Califórnia

(Santa Rosa, EUA) O museu que abrirá em 2016, o Wineseum terá nove galerias com exibições interativas relacionadas à história da indústria do vinho dos EUA.

O local ainda contará com uma seleção de vinhos da Califórnia para serem degustados, aulas, palestras, fóruns e seminários sobre a bebida, além da possibilidade de hospedagem no museu. A coleção do Wineseum, que possui mais de 1000 artefatos históricos, será montada por Jim McCormick, um colecionador de longa data, antiquário e especialista em vinhos e vinícolas antigas.

 


Museu Internacional do Vinho

(Cork, Irlanda) 
O pequeno museu situado dentro do Castelo de Desmond contém uma exibição de artigos históricos detalhando toda a trajetória da bebida na Irlanda. O museu fica aberto todos os dias, no período de abril a setembro, com entrada a 4 euros.

 


Museu do vinho Lugarotti

(Torgiano, Itália) Construído e desenhado por George e Maria Grazia Lungarotti, o museu foi aberto ao público em 1974. Contém arte, cultura e história dos vinhos da região italiana de Umbria (região da Itália central, que faz fronteira com Toscana, Lácio e Marca). O museu possui todos os artefatos que retratam a rica história da vitivinicultura na região. “É o misterioso encanto do mito de Dionísio (Deus grego do vinho) e do complexo sistema de símbolos e significados que o vinho desempenha ao longo dos séculos que guia os visitantes através das impressionantes coleções do Museu do Vinho”, diz o museu. Os visitantes podem participar de degustações, conhecer vinhas e desfrutar do restaurante. A visita custa 7 euros por pessoa.

 


Museu do Vinho de Macau

(Macau, China) A pequena península de Macau, território ultramarino português até 1999, é uma mistura de influências portuguesas e chinesas. Como tal, este museu abriga 1.143 vinhos diferentes, sendo 1.115 portugueses e 28 chineses, com um vinho do Porto de 1815, o mais antigo em exposição. O museu apresenta exemplos de produção de vinho em Portugal e na China. 

 


WIMU: Museu do vinho de Barolo

(Barolo, Itália) Aberto ao público em setembro de 2010, e criado por François Confino, o museu mostra como o vinho tem influenciado a civilização. “Visitei vários museus dedicados ao vinho do mundo, mas nenhum deles mostrava as dimensões culturais extraordinárias do vinho. Era fundamental que eu criasse um museu criativo e poético para os visitantes. Não é um lugar onde você aprende como o vinho é feito, mas um lugar para falar sobre a relação entre ‘nós’ e ‘aquilo’”, diz Confino. O museu está aberto diariamente com custo de 8 euros por pessoa.

 


Museu do Vinho do Porto

(Porto, Portugal) Esse museu é dedicado a detalhar a história da indústria do vinho do Porto, e o impacto que teve no desenvolvimento econômico da cidade. Localizado no armazém Cais Novo, em um edifício que remonta ao século 17, e que antigamente estocava os vinhos da Companhia Geral da Agricultura e das Vinhas do Alto Douro. Agora, é uma homenagem a um dos produtos mais exportados de Portugal, que mostra aos visitantes a história do desenvolvimento do vinho do Porto, em todo o país.

 


Museu de Vinho da Bulgária

(Pleven, Bulgária) O único museu de vinhos da Península do Balcãs foi fundado em 2008, no parque Kalayka. Pleven é considerado um dos principais centros de conexões em vinho na Bulgária. O museu possui uma caverna e mostra a história da indústria do vinho do país, além de uma sala de degustação, e artefatos históricos. Além disso, o museu abriga 6.000 garrafas de vinhos de várias regiões. Um rápido curso de sommelier é oferecido também, para aqueles que desejam aprimorar suas habilidades de degustação.

 


Museu da Cidade de Civilização dos vinhos em Bordeaux

(Bordeaux, França) 
Museu em construção, com previsão de inauguração para o fim de 2016. O complexo vai abrigar, além do museu, uma galeria e um espaço cultural, todos abrangendo assuntos sobre vinhos. Quando for aberto, espera-se que contribua com a economia da cidade, e gere mais de 250 empregos.

 


Museu Vivanco

(Rioja, Espanha) 
Inaugurado em 2004, ele possui 4.000 metros quadrados de espaço de exposição, seis salas com coleções de artigos relacionados a vinhos adquiridas ao longo dos anos pela família Vivanco, incluindo vasos e ferramentas agrícolas, e grandes obras de arte ao lado de meios audiovisuais, para os visitantes aprenderem sobre a história e o futuro do vinho. Na área externa, há um jardim nomeado de “Jardim de Baco”, que contém mais de 220 variedades de uvas do mundo todo.

 


  Museu do Vinho e Enoteca

(Porto Alegre, Brasil) Localizado no antigo prédio da Usina do Gasômetro, possui cerca de 250 variedades de vinhos produzidos por vinícolas do Rio Grande do Sul. Além disso, há no local uma enoteca, a única do Brasil, que pode ser comparada em qualidade a enotecas francesas. O acervo do museu também guarda peças e equipamentos usados no período inicial da industrialização do vinho.

 

Fonte: Revista Adega (http://vinhos.me/PCg7a)


Comentários