Todos os Detalhes

Hôtel Du Marc, o Palacete da Veuve Clicquot

Hôtel Du Marc, o Palacete da Veuve Clicquot

Vinhedo da propriedade da Maison Veuve Clicquot

Vinhedo da propriedade da Maison Veuve Clicquot

Madame Clicquot

Madame Clicquot

Registro da primeira etiqueta amarela

Registro da primeira etiqueta amarela

Cave calcária da propriedade da Maison Veuve Clicquot

Cave calcária da propriedade da Maison Veuve Clicquot

Veuve Clicquot Ponsardin
Veuve Clicquot Ponsardin
  Veuve Clicquot Ponsardin
  Sede da Vinícola
Champagne (França)
  FUNDAÇÃO
1772
  PROPRIETÁRIO
Grupo Louis Vuitton Moët Hennessy
  ENÓLOGO RESPONSÁVEL
Jacques Péters
  NA INTERNET
Clique para visitar
  HISTÓRICO
1772 - Fundação da Maison "Clicquot"
 
Oriundo de uma família de banqueiros e de negociantes do setor têxtil, Philippe Clicquot possui vinhedos e “funda o negócio de vinhos com a marca Clicquot”. Ele tem por ambição “transpor fronteiras”... A primeira expedição parte para Veneza. O seu filho François segue-lhe os passos a partir de 1798.
 
 
1805 - Madame Clicquot assume o controle
 
Barbe Nicole Clicquot Ponsardin, a sua jovem viúva de 27 anos, decide assumir a direção do negócio familiar, tornando-se uma das primeiras mulheres de negócios dos tempos modernos. Neste ano, são expedidas 110.000 garrafas, 25.000 das quais para a Rússia.
 
 
1810 - Criação do primeiro champanhe Vintage
 
Madame Clicquot inova, criando o primeiro vintage conhecido em Champagne.
 
 
1811 - O vinho do cometa
 
Vindimas excepcionais, cuja qualidade é atribuída à passagem de um cometa, permitem a produção de um vintage notável: o vinho do cometa.
 
 
1814 - Exportação de 10.550 garrafas para a Rússia
 
Desenvolvendo dotes de grande astúcia, Madame Clicquot ignora o bloqueio continental que assola a Europa e consegue expedir os seus vinhos até São Petersburgo. O seu champanhe é recebido com triunfo na Rússia e será celebrado por Pouchkine, Tchekhov e Gogol.
 
 
1816 - Invenção da “table de remuage”
 
Madame Clicquot inventa a “table de remuage” (mesa de rotação das garrafas) que permite clarificar o vinho. O processo ainda é utilizado nos dias de hoje. O crescimento da Casa não mais será interrompido e Madame Clicquot passa a ser conhecida pelos seus pares como "A Grande Dama de Champagne".
 
 
1877 - Registo da primeira etiqueta amarela
 
A Maison volta a inovar, vestindo as suas garrafas com uma etiqueta de cor inédita. A patente da etiqueta amarela “V. Clicquot P. Werlé” está registrada desde 12 de Fevereiro de 1877. Os clientes exigem este sinal distintivo original, que se tornará uma das principais marcas de reconhecimento das garrafas da Maison.
 
 
1909 - Aquisição das caves calcárias
 
Veuve Clicquot Ponsardin desenvolve novas técnicas e melhora ainda mais a qualidade dos seus vinhos, graças às importantes descobertas enológicas da época. Alargando o seu patrimônio industrial, instala-se na periferia de Reims, em 482 caves calcárias, antigas pedreiras onde se situam atualmente o centro de visitas e a produção.
 
 
1972 - Criação do premio da mulher de negócios
 
Enquanto La Grande Dame, cuvée de prestígio, dá os primeiros passos, a Maison lança o prêmio Veuve Clicquot da mulher de negócios, que presta homenagem ao espírito de iniciativa de Madame Clicquot, para premiar as mulheres que se dedicam com sucesso no mundo dos negócios.
 
 
1972 - Criação de La Grande Dame
 
Em 1972, para celebrar o seu bicentenário, Veuve Clicquot Ponsardin lança o primeiro vintage de La Grande Dame, a sua cuvée de prestígio.
 
 
1986 - LVMH
 
LVMH (Moët Hennessy – Louis Vuitton) é criado no ano seguinte.
 
 
2004 - Lançamento do champagne Veuve Clicquot Rosé
 
Lançado no Japão na estação das cerejeiras em flor, o Veuve Clicquot Rosé não vintage, conhece um tal sucesso que será preciso esperar até 2006 para a Casa o poder apresentar ao resto do mundo.
 
 
2010 - Pesca milagrosa no mar Báltico
 
Em Julho de 2010, foram descobertas garrafas raríssimas de champanhe num naufrágio nas Ilhas Åland da Finlândia, na foz do Mar Báltico. Depois de ter passado quase dois séculos no fundo do Mar Báltico, o conteúdo que estava dentro das garrafas estava extremamente bem conservado. Uma operação de resgate permitiu trazer à superfície 145 garrafas, 47 das quais eram Champanhe Veuve Clicquot. Uma das garrafas deste champanhe mais antigo do mundo acabaria por ser vendida. Esta fabulosa descoberta da Maison Veuve Clicquot demonstra bem a incontestável qualidade dos vinhos desde as origens da Maison.
 
 
2011 - Reabertura do Hotel Du Marc
 
Em 2011, após muitos anos de renovações, o Hotel vira uma nova página na sua história, exibindo a sua poesia e a sua beleza romântica numa abordagem absolutamente moderna. A Maison Veuve Clicquot Ponsardin decidiu atribuir a recuperação da sua sede urbana a Bruno Moinard, pela sua capacidade altamente pessoal de reescrever a história dos lugares com uma incontestável delicadeza.
CONHEÇA OS VINHOS
TEMOS CADASTRADOS
Venha conhecer os vinhos da Veuve Clicquot Ponsardin com a gente!
Veja as Fichas